quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Conto autoral - Deserto procedural


Caminho por um deserto procedural onde a areia se tingiu vermelha a cada passo meu. Acima, apenas o céu ralo, cinzento e o sol distante. Já faz um século. Foi tudo um jogo de sobrevivência contra Marte. Respirar algo que não poeira, pensar algo que não seca. Apostamos na roleta e deu vermelho. Para quê servem agora todas essas palavras, se ninguém verá o último primata perecer neste derradeiro evento?

Nenhum comentário:

Postar um comentário