terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Resenha #55 Um passeio no jardim da vingança (Daniel Nonohay)

[SEM SPOILERS] "Um passeio no jardim da vingança", de Daniel Nonohay é um romance policial brasileiro com elementos de Ficção Científica Cyberpunk. Acima de tudo é um romance policial que usa elementos de FC, pois usa a especulação sobre o futuro como um elemento secundário.

A estória conta sobre Ramiro, um advogado envelhecido tanto pelo tempo quanto pelas drogas e uma vida sem propósito. Após um atentado a bomba, Ramiro viu-se perseguido por uma rede de poder e influência envolvendo os próprios sócios de sua firma de advocacia. A trama se passa em Porto Alegre, num futuro por volta de 2030-40, onde existem zonas vigiadas onde os ricos da cidade moram.

Os personagens são bem construídos sob suas fraquezas e elas são bem exploradas entre os próprios personagens, fazendo a trama desenrolar-se sem o típico herói que resolve tudo e sai sapateando na cara dos vilões. A atmosfera de um futuro próximo, construída pela figura de Ramiro, que possuí um implante de memória, capaz de acessar a internet. Infelizmente os elementos de FC foram deixados de lado na segunda metade do livro, retornando apenas no desfecho, ainda que continue um bom romance policial. O livro se divide em 3 partes, alternando a narrativa em vários personagens, porém apenas em Ramiro a narração é em primeira pessoa, deixando os outros personagens com narrador onisciente.

O romance é despretensioso, no que tange a Ficção Científica, trazendo poucos elementos de Cyberpunk. Acredito que esses elementos, ainda que pouco presentes, aparecem de forma mais séria e coerente que outras obras de FC no Brasil que se vendem como cyberpunks e fazem apenas sátiras retrofuturistas, que apenas desacreditam o cyberpunk como uma forma de especular sobre nosso futuro e conversar com o presente.

2 comentários:

  1. Excelente texto. Bom ver que existem livros de ficção científica trazendo um pouco da cyber cultura aqui nas nossas terras.
    Acredito que as obras Brasileiras ainda tem um longo caminho a trilhar.

    Abraços
    naciadelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente. Que venham cyberpunks em maior quantidade e qualidade ainda.
    Obrigado pelo comentário, um abraço!

    ResponderExcluir